• Redação GRAPE ESG

Grape ESG na Brazil Water Week

Atualizado: Jan 16


Com o tema ESG, Liderança Sustentável e Estratégias Integradas: os 2 lados da mesma moeda, o CEO, Ricardo Assumpção, e a COO, Ione Anderson, participaram de sessão especial do evento.


Por Rhayana Araújo

Em outubro de 2020, a Grape ESG marcou presença na Brazil Water Week - BWW, evento internacional realizado online pela Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental - ABES. Uma das sessões temáticas, que antecederam a semana do evento (de 26 a 30 do mês), teve como tema “ESG, Liderança Sustentável e Estratégias Integradas: os 2 lados da mesma moeda”, e contou com a participação de fundador e CEO, Senior Partner da Grape ESG, Ricardo Assumpção, e de Ione Anderson, COO, Strategic Partnerda plataforma.

O debate aconteceu no dia 20 de outubro e contou com a moderação de Joper Padrão, diretor nacional da ABES. Também participaram como palestrantes: Eniale Maion, diretora executiva DIAa Supermercados e UniversiDIA; e Karine Bueno, Head de Sustentabilidade Santander Brasil e Conselheira do Pacto Global. A sessão foi coordenada por Ana Paula Rogers, responsável pela Mídia e Imprensa da Grape ESG e coordenadora do Tema 7 da BWW, do qual a discussão fez parte.


Em sua explanação, Ricardo Assumpção afirmou que cada vez mais o cuidado com o planeta é um tema de grande importância e trazer a sustentabilidade para a empresa como algo estratégico possibilita um grande catalizador de inovação. Assumpção também falou sobre a economia circular, que é a lógica de produzir, fazer o uso do produto e, depois, a reciclagem para usar o material novamente. E ele reforça que é necessário falar sobre economia circular e a água, pois “a água é paradoxo muito grande, é o recurso que mais temos no planeta, mas também é o recurso que mais temos o risco de ficarmos sem, se não cuidarmos”, disse.

Ione Anderson focou na importância da ciência para a sociedade e trouxe para o debate três pontos que, para ela, são essenciais neste assunto: 1) a importância de educação e comunicação para melhorar o diálogo entre ciência, setor empresarial e sociedade; 2) a importância da transdisciplinaridade e a colaboração dentro da ciência; e 3) buscar entender e explicar como as métricas da ESG se relacionam com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU.

“É necessário levar em consideração a interligação de vários fatores quando tratamos de um determinado assunto. Quando falamos sobre a água, falamos também do impacto no meio ambiente, na saúde e tantos outros setores. A ciência está em um pilar a parte e existe um desafio que é a tradução da ciência para os governos e também para a população em geral”, afirmou Ione.


O conteúdo pode ser acessado gratuitamente, na íntegra: versão em português e English version.

16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo