• Redação GRAPE ESG

LinkedIn: Ricardo Assumpção, CEO da Grape ESG, é um dos Top Voices Sustentabilidade no Brasil



O executivo integra a lista de dez pessoas mais influentes da rede pelo compartilhamento de conteúdos de estratégia, sustentabilidade e ESG.


Nesta quinta-feira, 4 de novembro, em meio à COP 26 - Conferência das Nações Unidas sobre as Mudanças Climáticas 2021, a equipe do LinkedIn divulgou uma lista inédita dos Top Voices Sustentabilidade no Brasil. Ricardo Assumpção, CEO da Grape ESG, é um dos destaques e está entre as dez pessoas mais influentes da rede no compartilhamento de informações e análises sobre questões da atualidade ligadas ao clima e ao meio ambiente.

Ricardo está em Glasgow trazendo notícias diárias do evento, juntamente com a COO Strategic Partner, Ione Anderson.


Confira as avaliações de Ricardo Assumpção sobre o 4º dia da COP26, publicadas em perfil no LinkedIn:

"Insight 1- Esta é a COP do setor privado. A presença maciça de presidentes e CEOs mostra a importância do tema de mudanças climáticas para as empresas, que aparece com um protagonismo incrível, que veio para ficar.

Insight 2- Esta pode ser a COP que sacramenta o Reporting. A melhor noticia da COP26 até aqui é a nova estrutura do ISSB, que atualmente está sendo desenvolvida pela International Financial Reporting Standards Foundation. Vai facilitar muito o trabalho de auditoria e Reporting. A grande novidade é que o ISSB consolidará a Value Reporting Foundation (uma fusão recente entre o SASB e o IIRC) e o CDSB (CDP). Agora resta saber quanto tempo para "entrar em uso". Será que serão "anos"?


Sobre energia 1 - O carvão parece (apenas parece) estar com os dias contados. Quarenta países assinaram acordo que os obriga a fechar suas usinas de carvão e parar de emitir licenças para novas usinas. Importante passo. Mas como venho dizendo, para China Índia, simplesmente é impossível serra nos próximos 30 anos, pois não tem outra fonte para atender a demanda;


Sobre energia 2 - As emissões de GEE subiram 5% em 2021. As redes de eletricidade não estão preparadas a suportar a demanda da transição de energia;


Sobre energia 3 - Hidrogênio verde é o combustível do futuro. Alianças de hidrogênio verde na África e na América Latina foram lançadas hoje com o apoio de líderes globais da indústria, essas alianças irão colaborar no desenvolvimento de estratégias, construções regulatórias, mecanismos de financiamento e certificação. Planos de produzir milhões de toneladas métricas de hidrogênio verde.


Sobre energia 4 - Teve Brasil. Doze países, incluindo Índia, Nigéria, Brasil, Alemanha e Japão, se comprometem com a meta global de dobrar a eficiência dos produtos até 2030, com foco em produtos que consomem mais de 40% da eletricidade global - condicionadores de ar, geladeiras, motores e iluminação."


Siga Ricardo Assumpção no LinkedIn



27 visualizações0 comentário